Escolha a cidade

Aos 104 anos, Pequi adere a circuito que permite recursos para turismo

Cidade entra no Circuito Verde-Trilha dos Bandeirantes para captar ICMS.
Mensalidade paga retorna em forma de assessoria para o Município.
Ricardo Welbert
Do G1 Centro-Oeste de Minas
O município de Pequi, no Centro-Oeste de Minas, passou a integrar neste mês de março o Circuito Verde-Trilha dos Bandeirantes, uma entidade civil sem fins lucrativos que se propõe a divulgar e estruturar as cidades por onde os históricos bandeirantes passaram. Com investimento mensal de R$ 1.135, o munícipio se junta a outros nove da região que já se associaram e recebem assessoria do órgão. Divinópolis, Maravilhas e São José da Varginha também articulam a adesão. O objetivo é pontuar melhor no ranking do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) Turístico, que garante aos municípios parte de recursos arrecadados no Estado para investimentos em gestão e preservação do patrimônio cultural que atrai turistas.
Criado em 2001, o Circuito Verde-Trilha dos Bandeirantes desenvolve ações que apresentam o turismo como alternativa de desenvolvimento econômico, social e cultural. A entidade mantém uma parceria com uma agência de turismo receptivo que transforma roteiros em produtos de mercado.
"Quando o turista escolhe um destino, ele quer saber aonde ir, como chegar, onde se hospedar, onde comer e se divertir. Para que essa rede de serviços seja organizada e divulgada é preciso investir. Hoje o Estado só canaliza o ICMS Turístico a cidades que são atreladas a algum circuito", explicou ao G1 a presidente da entidade, Amélia Viviani.
A adesão de Pequi ocorreu no dia 23 de fevereiro deste ano, quando os vereadores aprovaram a proposta apresentada pela Prefeitura. "O Circuito fez um convite ao Município e desde então já foram feitas várias visitadas técnicas à cidade", acrescentou.
Custo
Para se associar ao circuito, o Município paga uma mensalidade de R$ 1.135. A primeira reunião da associação com a participação de representantes de Pequi ocorreu no dia 16 de março, em Florestal. O encontro serviu para debater o "Mapa Turístico 2017", o ICMS Turístico e a eleição da nova diretoria da associação.
A secretária de Educação e Cultura pequiense, Mariana Zulmira Morais, afirma que o governo local já começou a preparar um calendário cultural a partir da adesão ao Circuito. "Mesmo sendo uma cidade de 104 anos, Pequi nunca havia aderido a qualquer circuito turístico. Isso foi uma perda de tempo muito grande. Devido à proximidade com Belo Horizonte fomos convidados e estamos bastante esperançosos em relação ao futuro da nossa cidade, pois apenas a adesão já nos deu nota 7 no ICMS Turístico", comentou.
De acordo com o gestor do Circuito Verde-Trilha dos Bandeirantes, Elisiário Alves, a adesão já permite a Pequi receber recursos do Estado em 2018 para aplicação no turismo. "A cidade cumpriu com agilidade as solicitações, os vereadores atenderam ao pedido e foi tudo muito positivo", afirmou.
Além de o Município poder receber a verba estadual, os servidores públicos que atuam na esfera do turismo local recebem treinamento com profissionais do Circuito. São oferecidos cursos de atendimento ao turista e também orientações sobre como preencher corretamente os formulários de editais que o Estado e União abrem com frequência para a liberação de verbas para o setor nos municípios.

Atitude Consultoria em Turismo e Cultura Ltda. CNPJ: 07.959.068/0001.41 - Endereço: Av. Afonso Pena, 2.881, Funcionários, Belo Horizonte, Brasil.